Relacionamento amoroso na quarentena e seus desafios

Entendendo a diferença entre solidão e solitude
outubro 19, 2020
Exibir tudo

Relacionamento amoroso na quarentena e seus desafios

 

 

A quarentena está provocando alguns desafios para os casais, tanto para aqueles estão vivenciando o isolamento longe um do outro, como para os casais que estão confinados 24 horas.

Para aqueles que estão longe um do outro lidar com a saudade do contato físico não é nada fácil. A sensação de não poder ter contato físico com a pessoa amada pode causar uma grande ansiedade. É importante manter o contato através de ligações, vídeos, mensagens para que se preserve o afeto e o sentimento nesse momento de distanciamento e lembrar que é temporário.

Para aqueles casais que moram juntos, em um momento atípico como esse que está sendo a quarentena, ao ficarem confinados em casa, e terem contato durante o dia todo, podem surgir alguns problemas a serem enfrentados. Na verdade, algumas vezes algo que já vinha ruim no relacionamento vem à tona com o confinamento. E porque isso acontece? Porque muitas vezes as divergências e questões conflituosas  eram proteladas ou até passavam desapercebidas pela rotina sufocante.

A situação que estamos vivenciando atualmente é completamente nova. E com o isolamento social, a rotina do casal muda e alteram-se também as emoções, podendo causar muita ansiedade nas pessoas, o que acaba refletindo nos relacionamentos. Sendo assim, o diálogo entre o casal é sempre a melhor alternativa, onde cada um possa externalizar seus sentimentos.

É preciso ter cautela em relação às desavenças, pois podem ser causadas por pequenas ocorrências do dia a dia, como por exemplo, a louça suja na pia, ou ainda trazer a tona problemas não resolvidos no passado que podem agravar a situação.

Nesse novo cenário, para evitar brigas desnecessárias é importante cada um fazer a sua parte dentro de casa, em relação à limpeza e organização, ambos terem cada um o seu espaço, fazerem acordos, em relação ao uso de objetos ou eletrônicos, por exemplo, e também respeitarem o ambiente e silêncio no caso de trabalharem em homeoffice.

Realizar atividades colaborativas, que dê pra envolver o parceiro ou parceira, pode ser muito agradável e fortalece o vínculo. Fazer brincadeiras, jogar baralho, assistir séries, filmes, cozinhar e praticar atividades físicas juntos, dentre outras, são ótimas opções.

Observar a pessoa que está ao seu lado e ter uma comunicação assertiva é muito importante. Sem ser agressivo e nem passivo, mas de forma assertiva, expor as opiniões e ouvir as opiniões do parceiro (a). Pois é uma oportunidade de renovar o amor e fortalecer o vínculo.

Lembrando que ter um tempo sozinho e fazer o que gosta sem a companhia do parceiro (a) também é muito importante, pois, cuidar de si mesmo, da saúde física e mental, faz parte do cuidado com o outro.

 

Karina Winck.

Psicóloga

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *